quarta-feira, 12 de maio de 2010

Maridão diabético


Oh, meu Pai do céu, como pôde acontecer isto? Não foi muita surpresa. Mas, tentei me enganar.

Po que somos assim? A verdade se escancara á nossa frente e nós a ignoramos.

O maridão não deu a devida atenção aos conselhos do endocrinologista.

Relaxou.


Não levou á sério as ordens médicas.

O tempo passou e o negócio piorou.

Meninas, to com dó.

Oxe, nossos filhos são durões.

Falaram com todas as letras:" Pai, é sua culpa. Sua máxima culpa."

Tudo resultado da teimosia do maridão.

Vocês nem queiram saber.

Verdade seja dita.

Insulina no pobre.

É, minhas amiguinhas, o diabetes, será companheiro eterno , de agora em diante, na vida do maridão.

Terá que conviver com a doença.

E não é brincadeira, não. A doença é séria. Traioçeira e silenciosa. Se bobear, adeus mundo cruel.

Desconjuro.

Quero pensar nisso não.

O negócio é cuidar direitinho.

O pior é o adeus a cervejinha. Oh, fisura por essa loira gelada!

Era minha grande rival.

Tadinho do meu amorzinho

Ohhhhhhhhhhh, o bichinho ficou tão triste.

Meu coração, esfarelou-se.

Fiquei tão maternal.

Chamei-o de filhinho.

Sei que não devemos chamar o marido de filhinho. Mas, não dá para resistir. Senti-o tão desamparado.

Ia para a Bahia ver meus familiares

Por enquanto tenho que adiar a viagem.

Tenho que vigiar este meu filho mais velho. Oh menino rebelde! Oxe, se precisar dou-lhe umas palmadas. Vai se cuidar na marra.

Vixe, tenho que parar de digitar, o maridão tá fazendo besteira

- Meninooooooo, o suco tá com açúcar, quer morrer é?





2 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

San,

Marido quando precisa de cuidados, não tem como não deixar o dengo solto. O negócio agora é controlar e cuidar direito da alimentação.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Restier disse...

Poxa, que transtorno, depender de insulina ainda por cima...Mas é isso, diabete é uma merda, mas se se cuidar quase não há riscos. Pois bem, forças pra vocês aí e palmadas se necessário!

Beijos pra vocês!