quinta-feira, 27 de maio de 2010

Nada se acaba para sempre.


Perder pessoas que amo não é mesmo uma coisa fácil para mim.

Não quero que desapareçam.

Sinto falta do toque, do cheiro, do riso.

É difícil lidar com a morte do ser.

Por mais que você leia, frequente lugares que te deem algumas respostas, na hora da perda vem a desordem mental, e fraquejamos.

Que indecente falta de fé.

Mas, tudo se resume numa frase: "Não suporto perder quem amo".

Amo -os e quero-os eternos.

Todas as vezes que vou visitar meus familiares na Bahia sinto falta de alguém.

Não os vi partir, portanto assimilar que eles não estão mais neste plano, é difícil demais.

Procuro-os em cada esquina que passo, em cada praça que sento, em cada casa que entro.

Sinto um vazio muito grande.

A saudade dói e me corrói.

Ainda bem que restam as boas lembranças que eles deixaram.

Relembro-os e choro.

Mas, meu choro é um agradecimento.

Agradecimento ao Pai do céu pela sorte de conviver com pessoas tão especiais.

Graças a vós , Senhor Pai do Universo!

Dizem , e nisto acredito: nós nos encontraremos na eternidade.

Nada se acaba para sempre.

Eles continuam vivos dento do meu coração.

Fisicamente, foram-se.

Espiritualmente vivem para o todo sempre.

Amém.

2 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

San,

Sinto até hoje a falta da minha mãe, sei muito bem o que significa essa sensação na alma.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

O fotógrafo Jan Von Holleben é fera na hora de clicar os momentos simples da vida. Ele faz a magia brincar com a nostalgia de uma forma espetacular.

Espero que goste:

http://www.janvonholleben.com/?page_id=4

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-