segunda-feira, 29 de março de 2010

Aniversário de Salvador


Salvador, hoje completas 461 aninhos.

Parabéns eterna menina, cheinha de dengos e alegria

Tu és mesmo uma formosura.

Os anos não te comprometes.

Tu rejuvenesces . Affe Maria,benza Deus!

Fato comprovadíssimo para quem te conhece, como euzinha, baiana retada e cheia de mimos pela bela capital baiana.

Xamego demais , não é minha doçurinha?

Tu és calorosa demais, bichinha.

Quem te conhece se apaixona loguinho.

Eu me derreto, entrego-me.

Ai! Saudade de ti, minha São Salvador ,cheia das graças e beleza.

Desejo-te muita paz, tranquilidade , muito axé, rebolation, e muito romance na base do beijo.

Que o Pai Oxalá abençoe tuas praias, o Pelourinho, a Praça Castro Alves, o Farol da Barra, Ilha de Itaparica, a Linha Verde, Mercado Modelo,suas 365 igrejas e mais um tantão de lugares cheio de encanto e magia.

Mãezinha do céu te conserve acolhedora, zelosa, amante dos artistas que cantam, esculpem e pintam teu semblante meloso que acaricia o coração de quem quem te conhece ,e claro, de quem tá "doidizim "pra te conhecer.


Uai, trem. ( mineirei , rsrrs)

Oxente, vixe, me lenhei, to virada na peste,toda estrompada de saudade docê cidade porreta!

Parabéns lindeza da minha vida.

Gosto docê, viu?



sábado, 27 de março de 2010

Menina Anjo..


Não pulei, não soltei fogos, enfim, não comemorei a condenação dos Nardoni.

Tinha a esperança que tudo fosse uma grande encenação.

Nada neste mundo de meu Deus, é motivo para um pai jogar sua filha de um prédio.

Não quero acreditar nesta verdade infame.

Quem ama, verdadeiramente, não mata.

Que mundo é este em que valores morais, espirituais, são jogados na lama!

Sinto náuseas.

Onde vamos parar?

Inocentes pagam com a vida para justificar intempéries familiares?

Nada justifica o comportamento de quem mata uma criança indefesa.

Não acredito que o mundo em que vivo tá de cabeça pra baixo

Essa é a sensação que sinto.

As pessoas endoidaram de vêz.

Deveria ser diferente.

Tenho que crer que nem tudo está perdido.

Senão, como podemos continuar a viver assim.

Seria pressão e ansiedade sem limites.

Reajamos diante de tantos presságios negativos.

Devemos crer que nem tudo está perdido.

As pessoas, graças a Deus , não são iguais.

Enterra-se mais um caso triste, descomunal.

Pensemos no sorriso da menina anjo que enfeita o céu com sua alegria.

Ela não quer desavenças.

Ela quer ficar em paz.

Respeitemos.





quarta-feira, 24 de março de 2010

Isabella.


Mais uma vêz o caso da menina Isabella é manchete de jornais , revistas e TV.

Os Nardoni finalmente vão a julgamento.

Serão quatro dias de batalha entre certezas e incertezas.

Embora as evidências periciais noticiadas pela mídia, desde o acontecimento trágico, condenem o casal.

Sinto-me extremamente tocada.

Mais sofrimentos para a mãe da criança e seus familiares.

Um filme bem montado refaz a tragédia daquela noite de 25 de março de 2008.

A dor se faz presente a todos que incrédulos, viram e ouviram naquela noite de março ,a frieza desumana de um pai que lança sua filha á morte, tendo como cúmplice a madrasta.

Não dá para acreditar.

Só monstros são capazes de fazer coisa medonha.

Eles se dizem inocentes.

Mas as evidências os acusam.

Gostaria que tudo isso fosse ficção.

Recordo o caso da filha da novelista Glória Perez.

Foi um caso que chocou o Brasil pela banalidade e frieza do assassino.

Dizem que todos nós somos capazes de matar num momento de ira, desespero, falta de razão.

Prognósticos questionáveis.

Sei que nossa mente é uma caixinha de surpresa.

E isso tem motivado constantes apelações dos advogados de defesa para livrar seus clientes da condenação.

A psicopatia, principalmente, está em evidência.

Pelo menos , até o momento, os Nardoni ainda não foram diagnósticados psicopatas.

Seus cérebros são tão doentes que vão além da psicopatia.

Não estou aqui para acusar nem defender ninguém.

Gostaria muito de acreditar que esses seres" humanos" são apenas personagens de mais um livro policial.

Que a justiça dos homens não seja falha e não condene inocentes.

Meu alívio é saber que a justiça do Pai do céu não falha, e dela ninguém escapa.

Que o riso da menina Isabella deixe em nossos corações a crença de um mundo mais humano e justo.

Fica em paz anjo.

Amém.

Namastê.

terça-feira, 23 de março de 2010

Minha imensidão branca.


O meu braquelinho tá viajando.

Assumo que estou saudosa.

Como faz falta este ser branco que tanto cafuné me faz.

O bichinho é bonzinho.

Só assim sabemos reconhecer a bondade que brota dos seus corações, mãos ,olhos.

Ai, é o amor me abobalhando.

Vem logo ser alvo. To precisando dos seus carinhos, affe!

Ah, to deveras com falta do meu macaco albino e porco branco.

Rsrsrs. Tão achando engraçado, né?

São apelidos que meus irmãos colocaram no meu italianinho.

São criativos os baianinhos.

Um pouco gozadores. Mas, isso faz parte de nossa intimidade familiar.

Não concordo muito com porco. Meu amorzinho é tão cheirozinho!

Tantas declarações têm motivos.

Minha consciência tá doendo.

Andei reclamando do meu abnegado maridinho.

Irrritada, pedi que ele fosse trabalhar um pouquinho mais.

Ele andava dando palpites demais nos meus afazeres domésticos.


Um momento. Eu não pedi, eu exigi que ele não só fosse trabalhar, mas que sumisse.

Ele enxerga além da conta.

É um caso de polícia.

Um dia ele me apoquentou tanto o juízo que derramei no chão da cozinha todo feijão que estava na panela.

Nesse dia chorei.

Não quis limpar o chão. Meu fervoroso marido, pacientemente, pegou a vassoura, pano, e fêz o serviço.

Viram só que coisa mais linda.

Não posso reclamar de pessoa tão prestativa.

Agora se me irrito, faço e digo bobagem.

Agora to aguardando sua chegada toda serelepe.

O coração tá aos pulos.

Pedi até um presente.

O que será?

Isso depois eu conto a vocês , tá?

Agora vou sonhar com minha imensidão branca.

Cheiros, minhas lindas.




sábado, 20 de março de 2010

Biba arrasante.


Hoje acordei assustada. Imaginem! Sonhei que era homem. Espadaço assumidíssimo.

Podem crer, não gostei da experiência.Os homens que me perdoem , mas ser mulher é absurdamente melhor.

Vejo-me agora a fazer comparações por demais engraçadas.

As diferenças são muitas.


Começemos pelas roupas. Tem coisa mais chata que calça comprida, short e camiseta?

Pobreza. Mesmice decadente.

E maquiagem? Nem pensar.Totalmente fora do universo masculino.

Que horror, sempre o mesmo rosto pálido, e ainda por barbear? To fora.

Seria um homem inconformado.Ficaria a olhar vestidos de várias formas, e tamanhos ,sem poder ao menos experimentá-los!

E as bijus?Ah, não. Enlouqueceria. Olharia com despeito, e sempre que surgisse uma chance, as usaria escondido.

O mais chato mesmo seria ir ao banheiro. Acho que erraria o alvo sempre. Seria um desastre.

Sentar no vaso então, outro problemão.

Vocês já viram como é feio um homem sentado no vaso?

Pois é, o da mulher fica escondido, enquanto o deles, se bobear, cai dentro do vaso e se afoga.

Ai, que maldade. Homens , continuem lendo meu post. Não fiquem magoados. Brincadeirinha inocente.

Penso que este negócio de ser homem é muito desgastante.

Se não tivesse jeito,melhor seria assumir a condição de gay.

Seria uma biba deslumbrante, a la Carmem Miranda, cheia de plumas e paetés, a cantar Chica chica bom, nas rodas da vida, viu queridas?

Ai,uii. Seria um arraso.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Dor de mãe.


Têm fatos que acontece e nos deixa sem ação.

Até palavras falham .

Ficamos calados. Interrogativos.

Não há respostas.

Só a dor quebra o silêncio das palavras.

Hoje orei, e enviei luz, á família do rapaz que se foi no chão frio do asfalto de uma das ruas da cidade.

Mais uma inconsequência?

Não sei. Pra que saber? Ele já se foi mesmo.

Não importa tanto as causas.

Nada vai trazer sua vida de volta.

Os rancores , as conjecturas só atrapalham sua passagem.

Devemos focar nossas atenções, em quem fica,e precisa de nossa solidariedade.

Rezemos para que estes acidentes estúpidos não aconteçam mais.

Caladinha, no escuro do meu quarto,oro baixinho pela mãe que segura entre as mãos,a camisa ainda com o cheiro do filho que se foi tão de repente.

Só o tempo será capaz de acalentar seu coração dilacerado pela perda do seu menino.

Lembro-me do menino Hélio, do caso Isabela.

Esse "caso" não saiu na mídia, foi numa rua bem próxima , logo ali, pertinho da igreja do bairro que moro

Que ironia cruel, as dores dessas mães se encontraram.

Choro com elas. É o mínimo que posso fazer.

Fecho meus olhos suavemente, e peço a Mãe Maria, que cubra com seu manto sagrado, todas as mãezinhas que não sentem mais o contato físico do filho querido.

Só tu, Mãe do Céu, és capaz de aliviar tanto sofrimento.

Abençoai-as.

Amém.

Namastê.

sexta-feira, 12 de março de 2010

Displasia mamária.


Só durmo de barriga pra baixo.

Que tormento estas últimas noites.

Acabei-me de vez.

Oh, dor alucinante!

Mulher tem cada coisa.

Sofrimento danoso, inexplicável.

Completamente revoltada.

Pai do céu devia compartilhar nossos abusos dolorosos com os homens.

To tão cansada de sofrer.

Injustiça demais.

Hoje to chateada. P... da vida.

Vou desabafar um tiquinho só:

@%¨*+&$####+++&&&&&

Alívio emocional. Mas, a dor continua.

O pior é olhar pros dois.

Nem se importam.

Estão até mais imponentes, engrandecidos.

Orgulhosos, amostrados, isso que são.

Não respeitam a dor alheia.

Parecem air bags.

Os coitados tão com displasia mamária.

Eu não mereço, eles sim.

Já basta sentí-los incomodar, mensalmente. Todos os dias não dá pra aguentar.

O terror é que pesam, e esquentam.

To perdida.

Mãe do céu, tu que és mulher, sabes bem o miserê que me encontro. Socorrei, esta tua tão devotada filha.

Meninas, vou parar por aqui.

Vixe.

Ai, dor da p....!

Obs. Eu não falo palavrões.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Não sou desmiolada.


Maridão quer me internar, e tudo por causa da minha confusão mental. Como sempre, razão X emoções.

Disputa incansável.

Cai na besteira de abrir meu coração, explicar-lhe o que me afligia o peito.

Deveria ter ficado calada.

O meu lindo e gostosão maridão, fuzilou-me com palavras e risos.

Affe Maria, fiquei tão decepcionada.

Achei que fosse encontrar o afago de seu super ombro amoroso.

Magoei e me despedacei.

To a recolher meus cacos.

Vocês não estão entendendo nada, não é mesmo?

Perdão minhas bichinhas.

Vossa amiga ta boa, não.

Minto, minto!

Estou ótima, maravilhosa.

Vixe! Essa confusão mental tá me arretando.

Imaculada Conceição me proteja e compreenda


O problema é que as minhas emoções estão doidas de jogar pedras uma na outra.

Se bobear vou ser atingida pelas pedras. Isso se já não fui

Acredito que sim. Acho que por isso to variando, variando....!

Não sei se to alegre, triste, ansiosa, contente.

Nossa, ui, Jesus. Coisa demais. Não sei se dou conta.

Xiiiii, calma .

To abrindo o coração, estômago, baço , fígado com vocês?

Não vão continuar a ler meu post?

Quanta maldade.

Ohhhhhhhh.

Não acredito.

Amigas, não to desmiolada.

Quê????????

SABE DE UMA COISA? TCHAU E BENÇA.

Coisa feia. Não posso despedir-me assim de vocês.

Coisa mais infantil.

Nem tudo que pensa , escreve-se.

Sou mesmo uma marmota.

Vocês são meus doces de côco.

É que cutucaram a baiana.

O mais certo é que me deixei cutucar.

Ai já viu,né? Rebeldia total e sem sentido
.

Rsrsrsrsrs.







.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Eu te amo.


Será se temos vergonha de dizer "eu te amo"?

Há um tempo travei. Achei piegas declarar "eu te amo".

Logo eu falar assim?

Sou tão amorosa e sentimental!


Controversias da vida.

Pessoinhas lindas, é que eu não me aguentava. Todas as vezes que tentei, ri.

Esse negócio de olho no olho, e falar, sofregamente palavras tão lindas, apaixonadas; não combinavam comigo.

Eu auto criticava-me.

Além de ser totalmente desconectada com minha realidade amorosa!

Era palhaça no meu circo particular.

Os sentimentos eram intensos.O romantismo á flor da pele, mas na hora de dizer eu te amo, desastre declaradíssimo.

O que me dava?

Talvez o amor me desconsertasse.

Hoje consegui superar estes desconfortos existenciais.

Falar "eu te amo" faz parte de tudo que gira dentro e fora de meu ser.

Amo tanto que meu coração ufa de felicidade.

Sou uma eterna apaixonada.

Quando amamos somos recompensados de alguma forma.

Antes esperava o amor me amar.Não é por ai.

Conheci-me, amei-me, e transformei o meu amor em algo bom e verdadeiro.

Meninas, confesso, assim que encontrei a verdadeira maneira de amar fiquei tão melenta,que meu ser desembestou-se.

O desmiolado, achou-se , e saiu a dizer aos quatro ventos 'eu te amo"
.

"Ei, espera um pouco"( o racional, chama-me atenção)."Olha o entusiasmo.Não exagera".

"Preste mais atenção, seja menos impetuosa. Acalme-se .Contenha seus sentimentos e palavras".

Como posso conter meus sentimentos e palavras?

O universo de amar se fundiu no meu coração.

Filosofei.

Despeço-me com cheiros intensamente amorosos.

"Eu te amo," amo, e amo-me....gostou?








segunda-feira, 1 de março de 2010

Ufa!


Como rezei, meu Jesuszinho Amado.

Oh, aperto retado!

Houve momentos em que as preces se embolaram.

Não sabia se era ave-marias, padre-nossos, o credo, salve -rainhas, entre outras.

Até mantras tentei.

Ai. Que temporal!

Meu corpo travou.

Um gosto amargo fez meu estômago embrulhar.

Estava a-p-a-v-o-r-a-d-a.

Nas encostas, desciam águas.

Pareciam minis cachoeiras .

Não se enxergava nada desta vida.

Pirei o cabeção.

Senti-me meio palmo abaixo da terra.

Adeus minha terrinha tão cheia de encantos e alegria.

Adeus painho, mainha, meu manos queridos, e meu cachorrinho.

Ai, meu Deus. Não quero morrerrrrrrrrrrrrr!

Salvai-me, meu Senhor, todo poderoso!

Maridão assustava-se ainda mais.

Pedia que me controlasse.

Meu filho mais novo ria.

Retei-me com minha criança. Pedi-lhe que respeitasse minha tensão emocional.

Meninas, o negócio piorou.

Desesperei-me.

Queria sair do carro de qualquer jeito.

O maridão perdeu a fala.Empalideceu.

Suspense total.

Silêncio.

Uma curva.

O carro apagou de vez. O freio não funcionou.

Fechei os olhos.

Dei adeus a minha vida.

Se viesse um carro atrás, e em alta velocidade voaríamos desta pra melhor(teria que ser pra melhor).

.....

Éi, meninas queridíssimas!?

Sou eu.

Não foi desta vez que fui pra terra dos pés juntos.

Alívio.

Juro por meu Deuszinho que não viajo mais com chuva.

E vocês façam o mesmo, viu?

Ufa!